RIVAL MACHINE - Inimigos do homem

O crossover é um estilo que no Brasil teve suas portas abertas graças à DORSAL ATLÂNTICA, que deu início a união de Metal e punk, dois estilos até então “rivais”. Desde então, surgem boas bandas dispostas a mandar um som honesto e direto, como era feito naqueles saudosos anos 80. Os baianos da RIVAL MACHINE estendem a bandeira de seu estado, mostrando que lá uma cena de qualidade no quisito Thrash/Hardcore. Este EP é um bom demonstrativo da garra dos caras. As três primeiras músicas são mais bem produzidas, mas ao mesmo tempo bem cruas, com aquele lance de faça na raça. O começo com ‘Ignorante, prostrado, inútil’ já dá esquentada na atmosfera com uma pegada Thrash mais marcante, ao contrário de ‘Inimigos do homem’, que segue a linha mais punk e tem um refrão e um riffizinho marcantes.  ‘Ninguém é inocente’ tem um pé firme e convicto no Thrash metal, com partes rápidas e cadenciadas, além de um solo bem idealizado. Agora, já na outra metade do set list, temos as três músicas que fizeram parte da demo de 2008, quando ainda atendia pelo nome ANISTIA. Estas composições são ainda mais rústicas que as anteriores, e eles estão mais estabelecidas no Thrash com aquela levada hardcore, por exemplo, nas partes mais rápidas da bateria. As músicas ‘Lei e contra lei’ e ‘Dinheiro sujo’ são ótimas para agitar. ‘Contra-mão’ tem riffs mais retrancados e é um bom encerramento para o disco. Está aí uma banda que deve cair mais na graça do público.

Por Écio Souza Diniz

Faixas:
1-Ignorante, prostrado e inútil
2-Inimigos do homem
3-Ninguém é inocente
4-Lei e contra lei
5-Dinheiro sujo
6-Contra-mão

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Mais visitadas